Itfene Estagiaria

Itfene Estagiaria

Quinta, 30 Novembro 2017 14:03

Dia 4 do Orientador Educacional

O Dia do Orientador Educacional é comemorado anualmente em 4 de dezembro, homenageando o profissional que presta assistência ao aluno durante sua aprendizagem na escola, procurando dar-lhe o melhor encaminhamento vocacional.

O orientador educacional é subordinado à direção e à supervisão pedagógica da escola, empregando métodos pedagógicos e psicológicos para orientar os alunos, devendo ser formado com curso superior em Pedagogia.

A orientação educacional deve voltar-se para o comprometimento do aluno com os seus professores, com o currículo escolar e com a escola em geral, mantendo um nível educacional que possa definir os rumos de cada aluno para sua vida futura.

Como profissão, a orientação educacional teve seu início no final do século XIX e, no Brasil, apenas na década de 1930, muito embora o termo orientação tenha origem muito mais antiga ao considerarmos que o orientador ou conselheiro é uma figura presente em todas as culturas, sempre buscando dar o apoio necessário às pessoas para que tomem as melhores decisões.

Embora não houvesse, nos tempos antigos, uma visão pedagógica e interdisciplinar, como acontece hoje, havia na orientação uma preocupação com os alunos como pessoas, como indivíduos. Dessa maneira, o que podemos entender é que a orientação surgiu na história da civilização através da orientação vocacional e profissional.

Platão, o filósofo grego, é considerado o grande patrono da orientação educacional, principalmente por ter concebido uma escola em que os mais aptos é que teriam a função de liderança, enquanto que os menos aptos estavam a eles subordinados, principalmente com relação ao aprendizado.

A orientação educacional na atualidade

Nos tempos mais recentes, muitas ocorrências influenciaram a introdução de um orientador educacional nas escolas. Um desses acontecimentos foi o movimento em prol da saúde mental, procurando saber se as crianças estavam com a mentalidade sadia e pronta para receber conhecimentos.

Freud, com o movimento da psicanálise, defendia o movimento psicopedagógico, buscando manter uma escola democrática, que pudesse ser frequentada por crianças de todas as classes sociais.

 

A partir daí, com o surgimento da psicometria, houve a possibilidade de conhecer as diferenças individuais, surgindo na educação a orientação vocacional. Assim, o orientador educacional tornou-se uma figura de especial importância para a educação e para a orientação não só educacional, mas também vocacional dos alunos de uma escola, procurando, com isso, o maior aproveitamento possível da potencialidade de cada um. 

 

 www.calendariobr.com.br/dia-do-orientador-educacional#.WiAPgEqnFnI

Proclamação da República Brasileira ocorreu no dia 15 de novembro de 1889, na cidade do Rio de Janeiro, então capital do Império. É por isso que, nesse dia, celebra-se esse acontecimento, sendo decretado feriado em todo o território nacional. O processo de instauração do regime republicano no Brasil teve como antecedentes: as várias crises institucionais que o reinado de Dom Pedro II sofreu ao longo das décadas de 1870 e 1880 e as manifestações ideológicas que permearam esse mesmo período.

A estrutura do poder imperial, que possuía um caráter centralizador, não permitia que as províncias tivessem autonomia – fato que desagradava elites regionais, como a dos fazendeiros do oeste paulista. Estes últimos também ficaram insatisfeitos com a abolição da escravatura, que ocorreu no ano de 1888, pois não foram indenizados pelo império. Além disso, havia insatisfação também entre os militares, que almejavam, em grande parte, imbuídos de ideais positivistas e republicanos, uma república autoritária e modernizadora.

Havia também o grupo dos civis defensores do republicanismo e do abolicionismo, notável em suas ferrenhas críticas à estrutura do poder imperial. Nomes como os dos jornalistas QuintinoBocaiuva e Silva Jardim destacaram-se nesse processo. Esse último caracterizou-se por uma postura mais radical e revolucionária, enquanto o primeiro procurou articular os vários interessados na derrubada do Império com o objetivo de fazer uma transição o menos violenta possível. Vale ressaltar que o movimento abolicionista não se restringia e nem estava vinculado direntamente a ideias republicanos. Grande parte dos abolicionistas apoiavam o Império e, diga-se de passagem, foi o próprio império que gradativamente estruturou as medidas abolicionistas, que culmiram com a Lei Áurea, em 1888. 

 

Bocaiuva, ao lado de outro jornalista republicano, Aristides Lobo, foi, então, um dos principais responsáveis pela união dos interesses que almejavam o fim do reinado de Pedro II, tanto de militares e fazendeiros quanto de revolucionários republicanos. Em meados de 1889, após os membros republicanos do Parlamento terem rejeitado as propostas reformistas de Pedro II, que pretendia conservar-se no poder, Bocaiuva e Aristides Lobo começaram suas articulações e, em novembro, associaram-se ao Marechal Deodoro da Fonseca, principal chefe do exército brasileiro, e prepararam o golpe que foi dado no dia 15.

 

 

 

 

 

http://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-da-proclamacao-da-republica.htm

Terça, 26 Setembro 2017 12:13

Crescimento do Ensino a Distância no Brasil

O número de cursos a distância cresceu quase dez vezes na última década. Veja quais são os cursos mais procurados nessa modalidade! O Brasil está descobrindo – e se apaixonando – pelos cursos de graduação a distância. A ideia de estudar em qualquer lugar, seguindo seu próprio ritmo e conciliando outras atividades tem cultivado um número cada vez maior de adeptos. O avanço da tecnologia também ajuda bastante a transformar esse cenário. Com internet mais rápida, já somos capazes de acompanhar aulas ao vivo, assistir a vídeos, acessar materiais de aula e trocar informações com colegas e tutores com mais tranquilidade.

  • Administração
  • Agronegócio
  • Artes
  • Biblioteconomia
  • Ciências Contábeis
  • Ciências da Computação
  • Ciências Econômicas
  • Ciências Sociais
  • Comércio Exterior
  • Enfermagem
  • Engenharia Ambiental
  • Engenharia Civil
  • Engenharia da Produção
  • Engenharia Elétrica
  • Física
  • Geografia
  • Gestão Ambiental
  • Gestão Comercial
  • Gestão Pública
  • História
  • Letras
  • Logística
  • Marketing
  • Pedagogia
  • Produção Multimídia
  • Química
  • Serviço Social

http://www.ead.com.br

No dia 16 de setembro, comemora-se o Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio. Essa data foi escolhida pela Assembleia Geral das Nações Unidas para marcar o dia da assinatura do Protocolo de Montreal, firmado em 1987. Esse protocolo foi importante para a proteção dessa camada, uma vez que reduziu a produção e o consumo de produtos que causam seu desgaste.

A camada de ozônio é um fino envoltório formado por gás ozônio (O3) que envolve a Terra e protege os organismos vivos da radiação emitida pelo Sol. Sem essa camada, localizada a 25 e 30 km acima da superfície (estratosfera), a vida no nosso planeta como conhecemos hoje não existiria.

Infelizmente, substâncias produzidas pelo homem começaram a destruir a camada de ozônio. As primeiras evidências dessa agressão ocorreram em 1977, quando cientistas britânicos observaram um grande buraco na região localizada sobre a Antártida. A partir desse estudo, várias outras pesquisas demonstraram pontos ao redor do mundo onde essa camada tornou-se mais fina.

A diminuição da espessura da camada de ozônio é um problema sério. Nas regiões onde se observou essa diminuição, percebe-se que é maior a incidência de alergias e problemas nos olhos, tais como catarata e cegueira, e na pele, como cânceres. Além disso, a radiação também afeta plantas e outros seres, como é o caso do plâncton.

Os principais vilões da camada de ozônio são os chamados clorofluorcarbonos ou CFCs, que são encontrados, principalmente, em equipamentos de refrigeração e aerossóis. Os CFCs são levados até a estratosfera, onde se desintegram, graças à radiação, e liberam cloro. O cloro então reage com o ozônio e este se transforma em oxigênio (O2). Como o oxigênio não é capaz de proteger contra os raios ultravioleta, estes atingem a superfície da Terra com mais intensidade.

Além dos CFCs, outras substâncias são responsáveis pela destruição da camada de ozônio. Entre elas, podemos citar o Dióxido de Carbono (CO2), que é liberado na queima de combustíveis fósseis e óxidos nítricos.

Com o avanço crescente da destruição da camada de ozônio e a compreensão de que os maiores culpados são os seres humanos, iniciou-se uma grande preocupação em torno dessa questão ambiental. A primeira vez que o assunto foi amplamente discutido foi em 1985, na Convenção de Viena, onde diversas medidas foram propostas para diminuir o problema e o assunto começou a ser seriamente debatido.

Após a Convenção de Viena, foi criado, em 1987, o Protocolo de Montreal. Esse Protocolo, que visa à eliminação da produção e consumo de substâncias que destroem a camada de ozônio, entrou em vigor em 1989. Ele foi um marco tão importante que, na data de sua assinatura, comemoramos a luta pela preservação da camada.

Nos últimos anos, ocorreu um aumento significativo de ozônio estratosférico. Apesar de estar longe de sua completa recuperação, a camada de ozônio está dando sinais de recuperação, isso graças, principalmente, à ação conjunta dos países ao redor do globo.

Fonte: http://mundoeducacao.bol.uol.com.br

Sky Bet by bettingy.com